Sobre nós

A empresa surgiu em 2018 dentro dos conceitos de Reciclagem e Circularidade com a diminuição do reflexo negativo ao meio ambiente, através da redução, reutilização e recuperação de materiais e energia. Acreditando que é possível transformar a moda e garantir produtos de qualidade.

A empresa possui como principal parceiro a Souza e Cambos, utilizando sua fábrica no desenvolvimento de seu tecido. Por que a Souza e Cambos? Porque a empresa possui como missão a melhoria contínua na produção e qualidade de tecidos e peças de vestuário visando o comprometimento e bem estar dos colaboradores, respeitando o meio ambiente. Com 380 funcionários e mais de 16.000m² de área fabril. A empresa no interior de Minas Gerais emprega hoje dois engenheiros focados no desenvolvimento que gere o menor impacto ao meio ambiente.

José Guilherme Teixeira, fundador da Cotton Move, relembra que tentou implementar o projeto em 2000 e 2010, mas não sentia o mercado preparado, “Não havia abertura para essa ação naquele momento. Hoje os consumidores percebem a importância do consumo consciente, sabem que somos agentes transformadores e, isso impulsiona empresas como a Cotton Move que já nascem com o propósito de um desenvolvimento de produtos, gerando menor impacto ambiental.”


A empresa atualmente possui recursos para reciclagem de tecidos em tingimento índigo (jeans) e sarja, mas já ambiciona realizar com outros tecidos e fibras inclusive produtos em algodão orgânico.


O tecido Jeans foi escolhido por resultar na maior produção de resíduos e por, até o momento, não haver soluções para minar esse número.


E a reciclagem, técnica de produção inicial escolhida pela empresa, além conservar os recursos renováveis e não renováveis é benéfica para a economia de energia, míngua a emissão dos gases de efeito estufa e também evita a contaminação do solo por produtos derivados de petróleo. Além de solucionar os problemas de resíduos no pré e no pós consumo, pois é possível reciclar os produtos pós consumo.


“Nossa missão é propagar um conceito de moda sustentável, que atenda a necessidade do consumidor consciente” comenta Teixeira, “ser rentável, desenvolver pesquisa, tecnologia, fabricação e distribuição de produtos, gerando capital sem desrespeitar o meio ambiente”.

Parceiros

A empresa surgiu em 2018 dentro dos conceitos de Reciclagem e Circularidade com a diminuição do reflexo negativo ao meio ambiente, através da redução, reutilização e recuperação de materiais e energia. Acreditando que é possível transformar a moda e garantir produtos de qualidade.

A empresa possui como principal parceiro a Souza e Cambos, utilizando sua fábrica no desenvolvimento de seu tecido. Por que a Souza e Cambos? Porque a empresa possui como missão a melhoria contínua na produção e qualidade de tecidos e peças de vestuário visando o comprometimento e bem estar dos colaboradores, respeitando o meio ambiente. Com 480 funcionários e mais de 16.000m² de área fabril. A empresa no interior de Minas Gerais emprega hoje dois engenheiros focados no desenvolvimento que gere o menor impacto ao meio ambiente.

José Guilherme Teixeira, fundador da Cotton Move, relembra que tentou implementar o projeto em 2000 e 2010, mas não sentia o mercado preparado, “Não havia abertura para essa ação naquele momento. Hoje os consumidores percebem a importância do consumo consciente, sabem que somos agentes transformadores e, isso impulsiona empresas como a Cotton Move que já nascem com o propósito de um desenvolvimento de produtos, gerando menor impacto ambiental.”


A empresa atualmente possui recursos para reciclagem de tecidos em tingimento índigo (jeans) e sarja, mas já ambiciona realizar com outros tecidos e fibras inclusive produtos em algodão orgânico.


O tecido Jeans foi escolhido por resultar na maior produção de resíduos e por, até o momento, não haver soluções para minar esse número.


E a reciclagem, técnica de produção inicial escolhida pela empresa, além conservar os recursos renováveis e não renováveis é benéfica para a economia de energia, míngua a emissão dos gases de efeito estufa e também evita a contaminação do solo por produtos derivados de petróleo. Além de solucionar os problemas de resíduos no pré e no pós consumo, pois é possível reciclar os produtos pós consumo.


“Nossa missão é propagar um conceito de moda sustentável, que atenda a necessidade do consumidor consciente” comenta Teixeira, “ser rentável, desenvolver pesquisa, tecnologia, fabricação e distribuição de produtos, gerando capital sem desrespeitar o meio ambiente”.

Certificado

GRS_Vetorizado_Colorido.jpg

Produtos reciclados, circulares e sustentáveis, com esse foco a Cotton Move recebeu a certificação GRS (Global Recycled Standard) atestada pela Textile Exchange e auditada pela Control Union.
Desenvolvendo projetos circulares para indústria e varejo é a pioneira no processo vertical de reciclagem de jeans nas Américas.
O selo garante que todas as etapas do processo estejam em conformidade com normas, padrões, conformidade e rastreabilidade internacionais, desde a captação de resíduos, fiação, tingimento, tecelagem e confecção.

Venda

Nossos tecidos são vendidos via Banco de Tecido para pequenas empresas, estudantes, designers e empreendedores. 

E através do email joseguilherme@cottonmove.com.br para projetos corporativos.

_logo BDT 2017 todos_12 copy 2.png

Parceiros

CONTATO

joseguilherme@cottonmove.com.br

São Paulo, SP

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon